Archive for the 'Windows' Category

Conhecendo o Virtual Box

Olá pessoal,

Geralmente quando estou estudando uma nova tecnologia eu costumo criar máquinas virtuais para fazer meus laboratórios e até então eu gostava de utilizar o Virtual PC devido a simplicidade. Muitas vezes me sugeriram utilizar o Virtual Server ou o VMware, no entanto estes dois me incomodam muito quando criam diversas interface de rede no meu “guest” (máquina local), como o Virtual PC não fica criando essas interfaces eu o adotei como padrão, claro que o Virtual PC não tem nem de longe a mesma estabilidade e robustes que estes outros, mas para mim estava de bom tamanho.

Recentemente iniciei meus estudos em Sharepoint 2010 e cai em um pequeno problema, somente há suporte a sistemas operacionais 64 bits e o Virtual PC não tem suporte a maquinas virtuais baseadas em 64 bits, apesar de existir uma versão disponível para instalar em sistemas 64 bits somente é possível criar máquinas virtuais em 32 bits. 

Procurando alguma solução encontrei o Virtual Box, me recordo que já tinha tentado usar uma vez, mas não havia gostado. Agora na versão 4.0 fiquei fã, criei minha VM em 64 bits, a estabilidade e performance ficou muito além do que eu esperava. A simplidade para criar e administrar as VMs são surpriendentes e ainda posso contar com recursos que estavam disponíveis apenas no VMWare e no Virtual Server como o Snapshot da máquina virtual e criação de discos compartilhados (caso queiram montar um cluster). Além disso, quem não se rende de forma alguma ao Windows há uma versão disponível para o Linux, é meus amigos acabei de quebrar um paradigma pessoal, estou gostando muito!

Download disponível em: http://www.virtualbox.org/wiki/Downloads

Esqueci de comentar algo hiper importante é de grátis!

Abraços a todos!

Anúncios

Resolvendo conflitos de portas TCP

Olá Pessoal,

Após um tempo sem escrever estou de volta, aconteceram diversas coisas neste período que aos poucos pretendo ir colocando aqui, para não esquecer vou colocar hoje algo bem recente que por sinal aconteceu comigo hoje e alguns colegas me pediram para eu postar.

Problema

Hoje ao fazer uma instalação de um software proprietário que utiliza webservices durante a inicialização do site tive um erro, ao verificar o detalhe do erro percebi que se tratava da porta TCP que o software havia configurado automaticamente ja estava em uso por outra aplicação, mas como comprovar isso e verificar qual aplicação estava utilizando a porta TCP em questão?

Solução

Acesse a console do windows e utilize o comando netstat –a – n – o |Find “: (Porta)”, onde:

-a = Exibe todas as conexões abertas

-n = Exibe as portas

-o = Exibe o identificador do processo (PID)

Caso queira maiores detalhes a respeito do comando netstat consulte o help na janela da console (netstat /?).

A figura a seguir ilustra uma consulta aos processos abertos na porta TCP 80.

image

image

Vejam que o processo que está utilizando a porta TCP 80 é o de PID 1148, agora vamos abrir o Task Manager do Windows para verificar qual é o processo, conforme a figura abaixo:

image

Veja neste caso é o meu antivírus que está operando em diveras conexões na porta 80, caso necessitasse usar a porta 80 para outro processo eu precisaria encerrar o processo em questão, para isso clique com o botão direito e “mate o processo”.

É isso aí pessoal espero que este post possa ajudá-los, até o próximo post.

Controlando suas senhas de forma fácil e segura

Olá pessoal, quantas vezes nós precisamos administrar a geração e armazenamento de senhas em nosso ambiente? Tenho visto algumas vezes colegas armazenando senhas em arquivos.txt sem nennhum método de segurança de acesso a este arquivo e pior, sem nenhum backup deste.

Pois bem, certa vez exerci a função de guardião do ambiente de produção e uma das minhas atribuições era gerenciar o acesso aos servidores pelos usuários e aplicações. Uma das tarefas necessárias era gerar senhas seguras para inserir nos arquivos de configuração (estes arquivos não poderiam ser acessados por pessoas não autorizadas), outra coisa comum era a criação de usuários com acesso temporário no dominio ou banco de dados, e muitas vezes quando este perdia a senha nós realizavamos a reinicialização.

Bom, o ambiente que eu controlava possuia diversos servidores e tinhamos a necessidade de armazenar as senhas em local seguro e gerar senhas complexas.

Pesquisamos um pouco e um amigo encontrou uma ferramenta muito boa que nunca mais abandonei (mesmo não exercendo mais a atividade de guardião do ambiente), trata-se do KeePass é uma ferramenta gratuita e o download é pequeno (cerca de 1.8 MB).

Logo após a fazer a instalação (simples; n,n,f) na primeira tela criamos um novo arquivo .kdbx ,  onde serão armazenadas nossas senhas. (este arquivo é criptografado e somente pode ser aberto através do keepass com uma senha master, veja  a seguir.)

image

Após criar este arquivo é apresentada uma tela onde podemos inserir uma senha master para acesso a este arquivo ou criar/apontar um arquivo como chave para abrir nosso arquivo de senhas, a ultima opção é utilizar as credenciais windows do usuário logado para abrir este arquivo (esta ultima eu penso ser menos recomendada).

“É de suma importância o armazenamento seguro da senha master ou arquivo chave, sem eles não é possível abrir o  arquivo .kdbx. Além disso, caso utilize as credeciais windows gatanta que a senha do usuário logado não seja alterada, senão também não será possível abrir o arquivo .kdbx”

image

Na tela seguinte ele apresenta algumas opções como comentarios sobre o arquivo, algoritimo de encriptação, proteção (senha, usuário, etc), método de compactação entre outras.

image

No passo seguinte é apresentada a tela onde são apresentadas todos os seus usuários e senhas dividos por grupos (General, Windows, Network, Internet, E-mail, etc) você também pode criar novos grupos.

image

Ao criar uma senha nova (Botão direito, Add Entry), você pode digitar a senha no campo password e confirma-la no campo seguinte ou se preferir o próprio aplicativo gera uma senha pra você.

image

Ainda nesta tela é possível visualizar os caracteres da senha clicando sobre o botão “…”, através do botão com o desenho da chave é possível controlar o tamanho da senha, bem como os caracteres que podem serem utilizados bem como a qualidade (com a quantidade de bits por senha 40, 128 e 256 bits), bem como o uso de algum algoritmo customizado. Outra coisa muito legal é que você pode habilitar a expiração desta senha e também podes acompanhar as alterações da senha através da aba history.

Bom, fico por aqui espero que este post possa ajudar você a gerenciar melhor o armazenamento e geração de suas senhas.

Um abraço a todos!

Find & Replace em diversos arquivos

Olá Pessoal,

Recentemente eu estive em um projeto o qual foi realizado um upgrade de servidor de banco de dados. Foi comprado um novo servidor com maior capacidade e com isso era necessário migrar todas as aplicações e bancos de dados para este novo servidor que foi inserido no dominio com novo nome , pois a máquina anterior continuou a ser usada por outras aplicações.

Diante disso era necessário realizar a alteração das strings  de conexão em diversos arquivos de configuração, uma tarefa bem chata de se fazer.  Procurei na rede alguma ferramenta que pudesse realizar a busca e substituição em diversos arquivos de uma vez  e me recordei do comando “grep” nativo do Linux e fiquei muito feliz ao encontrar o Windows Grep.

Este utilitário realiza busca por estring em diversos arquivos simultâneamente, isto me economizou algumas horas de tédio.

Este é um download que realmente vale a pena caso você precise realizar esta tarefa corriqueiramente, pois são $30 muito bem pagos.

É isso aí galera até o próximo post!


Giuliano B. Cardoso,
Administrador de Empresas com Habilitação em Informática, atua em Tecnologia da Informação há mais de 10 anos, especialista em banco de dados SQL Server, atualmente atua como consultor em Business Intelligence e instrutor de cursos oficiais Microsoft.
Possuí as seguintes certificações: ITIL-F, MCP,MCDBA SQL 2000, MCTS SQL 2005/2008, MCITP SQL2005/2008 e MCT

Mais acessados